563 Views |  Like

O Rei do chic

Aposentado desde 2007 e com 80 anos de idade, o estilista italiano Valentino Garavani  entrou na moda em 1950 e ficou conhecido como “O rei do chic”, por ter criações com extremo bom gosto e fazer história na alta costura. Talvez tenha sido esse o grande diferencial do estilista, que sempre fez uma moda luxuosa e elegante que conquistou mulheres chiques pelo mundo todo. Afinal, ele dizia que “nenhum homem gostaria de sair com uma mulher que parece um homem”, por isso suas coleções sempre expressam feminilidade.

Estilista italiano Valentino Garavani

História

Valentino Garavani nasceu em Voghera, na Itália, em 11 de maio de 1932. Desde criança revelou seu talento para ser estilista e seu amor pela moda. Aos 18 anos foi para Paris estudar na  Câmara Sindical da Alta Costura (Chambre Syndicale de la Haute Couture).  Seu DNA nato para a alta costura e o primeiro lugar em um concurso de estilismo o levou para trabalhar durante cinco anos no ateliê de Jean Dessès, depois passou para o francês Guy Laroche.

Em 1959 retorna à Itália para abrir seu próprio espaço, onde demora apenas dois anos para o talentoso estilista apresentar sua primeira coleção em Roma, com 120 modelos. O sucesso foi absoluto, o que o tornou um mestre na alta costura italiana. Daí em diante as consequências foram muitas e inúmeras  atrizes, cantoras e socialites do mundo afora passaram a usar sua grife.

Durante os anos 70 e 80, Valen tino foi um dos primeiros a criar linhas de pêt-à-porter, com uma visão política de expansão para os EUA e o Extremo Oriente. Reconhecido mundialmente, o artista recebeu numerosas premiações pelo seu talento e até engajou em projetos na luta contra a HIV, em parceria com Giancarlo Giammetti.

Entretanto, em 2007 resolveu se despedir da moda depois de 45 anos de carreira, em que não cansou de vestir mulheres poderosas, femininas e extremamente refinadas com seu bom gosto e elegância. Atualmente, os estilistas Maria Grazia Chiuri e Pierpaolo Piccioli criam para a marca num trabalho orientado pelo próprio Valentino.

O “V” de Valentino e o vermelho

Certas imagens são instantaneamente associadas à marcas ou pessoas. Não seria diferente com Valentino, pois suas inovações ficaram reconhecidas na história da moda. Entre elas, a cor vermelha – “Vermelho Valentino” – marca registrada nas coleções do estilista, que se encantou e fez o tom estar com força total no figurino da mulherada. Valentino costumava dizer: “O vermelho é fascinante, é vida, sangue da morte, paixão, amor, a cura total da tristeza”.  Outra forma de identificar a marca foi o logotipo com a letra “V”, que nos anos 70 passou a aplicar em todas suas peças prêt-à-porter e que vigora como sua logomarca até hoje.

A marca pelo mundo

Quando em 2002 a Valentino foi adquirida por Marzotto Group – conglomerado italiano da moda e do ramo têxtil desde 1830 – as novidades foram muitas, inclusive a linha jovem R.E.D e assim o império da marca cresceu. Sendo que hoje está presente em mais de 70 países e estende-se desde Nova Iorque até Moscou. Com produtos elegantes comercializados em 118 lojas póprias e 1.250 lojas de departamentos, além de roupas, a linha possui ainda óculos, bolsas, relógios, acessórios, cosméticos e perfumes.